Roteiro por Marrocos: 7 dias num país fascinante

Roteiro por Marrocos: 7 dias num país fascinante

Marrocos está nos seus planos para as próximas férias mas não sabe por onde começar? Preparámos um roteiro por Marrocos, para que o conheça de norte a sul.

A menos de duas horas de viagem de Portugal, Marrocos é um destino versátil, que serve uma escapadinha de fim de semana, para uns românticos dias de lua-de-mel, para as desejadas férias de verão ou para uma fugida da rotina no tempo mais fresco. 

Conhecido como Reino dos Sentidos, Marrocos é um caldeirão onde cabe quase tudo, a sua riqueza vem da diversidade: os labirínticos souks (mercados), as Medinas (uma cidade dentro de muralhas), os Kasbahs (casas fortificadas), as cidades imperiais (Marraquexe, Rabat, Fez e Meknés) e o deserto do Saara. 

Com fortes influências europeias, muçulmanas e africanas, venha daí conhecer melhor este reino do norte de África, num roteiro por Marrocos, durante 7 dias. 

7 dias inesquecíveis num roteiro por Marrocos  

marrocos

Como chegar a Marrocos? Com voos diretos dos aeroportos do Porto e de Lisboa, para os portugueses, Marrocos é um destino especial porque tanto permite uma viagem rápida de avião como pode ser um destino de aventura, percorrendo os caminhos de Portugal e Espanha até Algeciras, onde atravessará de barco para Ceuta para desfrutar de uns revigorantes dias em Marrocos. Antes de partir em viagem, há algumas dicas importantes: 

  • Espere ouvir falar árabe padrão, árabe marroquino, francês, espanhol e inglês
  • A venda e o consumo de drogas são severamente punidos
  • É ilegal trocar divisas na rua
  • A emissão de cheque sem provisão é punida com pena de prisão
  • Acautele sempre os seus documentos e valores
  • Prepare-se para ser muito assediado por comerciantes
  • Regatear os preços é uma prática esperada e apreciada
  • Evite andar sozinho durante a noite
  • Se precisar de indicações, peça-as a lojistas e comerciantes
  • A maioria das mesquitas não permite a entrada a não muçulmanos
  • Tradicionalmente, come-se com a mão direita, auxiliando com um pedaço de pão
  • São recomendados os serviços de guias locais oficiais para visitas às zonas antigas e históricas das cidades (medinas) e aos mercados tradicionais (souks)
  • São recomendadas as vacinas da hepatite A, B e febre tifoide

 Vai começar a aventura!  

Conheça os pacotes de férias VEFA Travel para Marrocos. Saiba mais. >>


Dia 1: Ceuta - a porta de África

ceuta

A entrada neste roteiro em Marrocos começa por Ceuta, numa visita rápida por este território autónomo espanhol, que tem um importante papel no Mediterrâneo, e que nos abre as portas de África. Fenícios, cartagineses, gregos, romanos, árabes, visigodos e portugueses marcaram presença em Ceuta e fizeram desta uma cidade multicultural até aos dias de hoje.

Numa visita panorâmica pela cidade pode ver muitas das suas atrações, como o Monte Hacho, o Miradouro de Santo António, uma espreitadela ao Estreito de Gibraltar com um vislumbre de Espanha e um passeio pela Praza de África.

Perto desta praça, encontra a Catedral de la Assuncion, pode fazer uma viagem no tempo na Puerta Califal, surpreender-se com as marcas das batalhas sofridas no Norte de África com verdadeiras bolas de catapulta incrustadas nas muralhas e aprender um pouco mais sobre o mundo no Museo de la Basílica Tardorromana


Dia 2: Chefchaouen - cidade azul

chefchaouen

No segundo dia deste roteiro por Marrocos, sugerimos uma visita a uma das mais bonitas e coloridas ruas do mundo. A norte do país, fica Chefchaouen, uma cidade pitoresca, de paragem obrigatória, para apreciar as suas casas, portas e janelas em vários tons de azul-turquesa, que, reza a história, terão sido pintadas por refugiados judeus da Europa.

Apesar de Chefchaouen já fazer parte dos guias de muitos viajantes, por aqui, ainda encontra alguma tranquilidade. Os souks não são tão atribulados como em cidades maiores, o que permite uma melhor experiência para quem procura conhecer o viver marroquino.

Também conhecida como Cidade Santa por causa do número de locais de culto, Chefchaouen conta com 20 mesquitas e oratórios, 11 zauias e 17 mausoléus. É dentro da tradicional Medina que está o mercado e muitas lojas com artesanato local, de onde não pode sair sem comprar um típico chapéu de palha com pompons.

Outros locais a visitar:

  • Kasbah Museum
  • Praça Hamman
  • Cafe Abdoul
  • Mesquita Jemme Bouzafar

Descubra Marrocos com a VEFA Travel. Saiba mais. >>


Dia 3 - Fez: a cidade imperial

fez

Fez é uma das cidades imperiais marroquinas, foi uma das capitais, sendo a mais antiga e importante vila de Marrocos. Com mais de 1200 anos de história, está classificada como Património Mundial da UNESCO.

Por entre ruas muito estreitas e labirínticas, são milhares de edifícios, mesquitas, madraças (universidades corânicas), palácios, fontes, arcos e portas esculpidas e pintadas à mão. Se tiver de escolher entre todos estes edifícios, não deixe de admirar a grandiosa mesquita de Al Quaraouiyine.

Em Fez, os souks organizam-se por especialidade e são visita obrigatória porque se trata de um excelente local para fazer boas compras. Dentro da Medina, as ruas são tão estreitas que não são permitidos carros mas, dado o aperto, é preciso algum cuidado para não ser atropelado por burros, mulas ou por quem anda a trabalhar. Além dos tradicionais mercados marroquinos, em Fez destacámos o Palácio Real, o Palácio Mnebhi, o Mellah (bairro judeu) e o bairro dos tintureiros.

 Outros locais a visitar:

  • Túmulos da Dinastia Merenidi
  • Jardin Jnan Sbil
  • Madrassa Attarine
  • Talaa Kebira (Medina)
  • Talaa Seghira (Medina)
  • Porta Bab Boujloud
  • Porta Bab Rcif
  • Porta Bab sid Lajoud 

Dia 4 - Cadeia montanhosa do Alto e do Médio Atlas

cadeia atlas

Foi nas Montanhas do Atlas, a cordilheira que se estende de Marrocos até à Tunísia, que os Berberes assentaram arraiais há mais de 4 mil anos. É por aqui, no coração da cordilheira do Médio Atlas, que encontra aquela que é considerada a “Suíça marroquina”, Ifrane, conhecida por ser a cidade do esqui. Construída pelos franceses, Ifrane distingue-se das restantes cidades pelas suas casas num estilo mais europeu e é um dos destinos preferidos para o descanso dos marroquinos. 

À medida que segue para norte, deixa para trás as paisagens áridas e alcança um horizonte verdejante e agrícola. O vale do rio Liz, entre Midelt e a cidade de Errachidia, impressiona, com paisagens rochosas e imponentes desfiladeiros. No caminho para a cidade de Erfoud, as paisagens estão repletas de palmeiras e kasbahs - as povoações fortificadas construídas para proteger as famílias que habitavam a zona nas primeiras décadas do século XX.

Outros locais a visitar:

  • Leão do Atlas
  • Floresta dos Cedros
  • Oasis de Tafilalet
  • Vale do Ziz
  • Ksar Maadid  

Passe uns dias em Marrocos com a VEFA Travel. Saiba mais. >>


Dia 5 - Deserto do Saara: o silêncio

saara

Este Roteiro de Marrocos não estaria completo sem incluir uma excursão em veículos todo-o-terreno pelo Deserto do Saara, o terceiro maior deserto da Terra, o mais quente do mundo e aquilo que mais distingue Marrocos de qualquer outro destino no mundo. O Saara é tão grande que faz parte dos seguintes países: Marrocos, Argélia, Chade, Egito, Líbia, Mali, Mauritânia, Níger, Saara Ocidental, Sudão e Tunísia. 

Perto da fronteira com a Argélia, é absolutamente imperdível assistir ao nascer do sol no Erg Chebbi, nas dunas de Merzouga, que podem atingir os 100 metros de altura. A decisão de as percorrer a pé ou de camelo é sua mas aconselhámos vivamente a última opção. É uma experiência magnífica mas não recomendámos que se aventure por estas areias sem o acompanhamento de um experiente guia local.


Dia 6: de Rissani a Meknés 

meknes

No sudeste de Marrocos, à entrada de Rissani, ergue-se a majestosa, colorida e ornamentada porta da cidade. É aqui que está um dos maiores e mais fervilhantes mercados marroquinos, com uma mistura de cores, cheiros e texturas inesquecível - aberto todos os dias mas especialmente animado às terças, quintas e domingos.

No mercado de Rissani, pode comprar o mesmo que nos demais locais de venda do género, como tâmaras, legumes, especiarias, artesanato, vacas, burros e cabras, roupa e tecidos, mas diz quem o visitou que, aqui, a experiência é transformadora.

Agora que fez todas as compras, descubra mais uma das cidades imperiais: Meknés. A cidade foi construída no séc. XVII, está rodeada pelos 40 quilómetros das muralhas do Palácio Real que, até hoje, protegem o seu povo e monumentos. Nesta terra carregada de história, Património Mundial da Humanidade, destacámos a Porta de Bab Mansor, magnânima, que se impõe pelo tamanho e pela riqueza das típicas decorações marroquinas.

Outros locais a visitar:

  • Praça El Hedim
  • Estábulos e celeiros reais
  • Lago Agdal
  • Porta Bab El-Khemis
  • Madraça Bu Inania
  • Túmulo de Moulay Ismail
  • Palácio Dar Jamaï

Dia 7: Larache

larache

Termine a estadia em Marrocos junto ao mar, em Larache, na região de Tânger-Tetuão, de volta ao norte do país. Aqui ainda encontra vestígios de construções ou ruínas portuguesas, que datam de cerca de 1458, altura da presença portuguesa em Marrocos. Apesar disto, a influência é predominantemente espanhola, ainda assim, Larache mantém a traça marroquina, especialmente na parte histórica da cidade. 

Depois de 6 dias a correr o país, Larache apresenta-se como um destino para relaxar. A sul, a costa é selvagem e rochosa mas, assim que passar o estuário, encontrará uma praia muito limpa, de areia fina com um extenso areal. Para refrescar ou petiscar, encontra perto da praia vários cafés e restaurantes com um forte toque de nuestros hermanos. Não deixe de visitar a Medina, de ruelas estreitas e labirínticas, e se ainda tiver espaço na bagagem para um pouco de história, dê um salto até às ruínas de Lixus.

A VEFA Travel leva-o a descobrir os sabores marroquinos. Saiba mais. >>

Onde comer em Marrocos?

gastronomia marrocos

A gastronomia marroquina cumpre as suas origens africanas, árabes e europeias. Num estufado de borrego ou de legumes, junta o melhor de vários mundos, com um sabor bem marcado pela abundância de especiarias, legumes e frutos secos.

As tajines (estufados em recipiente de barro) e o couscous são os habituais reis da mesa mas há lugar para tudo. Nas zonas costeiras encontra maior variedade de peixe, nas restantes regiões, os pratos são muito à base de legumes e carne de aves, borrego ou camelo. 

Não deixe de experimentar a sopa Harira, os fritos Briouats, carne de camelo e a tarte Pastilla. Acompanhe tudo com um refrescante chá de menta, quase considerada a bebida nacional. Para provar um pouco do  verdadeiro sabor marroquino, eis alguns restaurantes em Marrocos a não perder:

  • Oasis, en Ceuta
  • Beldi Bab Ssour, en Chefchaouen
  • Café Clock, en Fez
  • Dar Roumana, en Fez
  • Restaurant DIAFA Awlad Alhaj, en Ifrane
  • Restaurant Merzouga, en Midelt
  • Restaurant Cafe Fatima, en Merzouga
  • Aisha, en Meknés
  • Restaurant Khay Ahmed, en Larache
  • Grand Café Lixus, en Larache 

Terminado este roteiro por Marrocos, esperámos ter plantado o desejo de conhecer estes nossos vizinhos mediterrâneos. Se procura um parceiro para esta aventura, a VEFA Travel leva-o nesta descoberta.


Veja também:

 

Deixe o seu comentário
Comentários
Qual o preço da viagem a
Marrocos ( 7dias) e às Ilhas Gregas. Obrigada
Convidado on 05/03/2019 12:33