Bebidas do Mundo - França

CHAMPAGNE

Antes de ser o Champagne pelo qual o conhecemos, era, simplesmente chamado de "Vinho de Champagne" e era um vinho tranquilo.

Diz-se que vinho era feito na região de Champagne desde a conquista da Gália pelos romanos, em 52 a.C. Nos séculos 16 e 17, o vinho de Champagne já era apreciado pela corte francesa. Mas a bebida ainda não era efervescente – as bolhas eram consideradas uma “corrupção” do vinho tranquilo. Mesmo indesejadas, as bolhas voltavam a aparecer para atormentar os produtores.
Quando o inverno chegava, o processo de fermentação muitas vezes era interrompido.
Na primavera, as temperaturas voltavam a subir e a fermentação era reiniciada com o vinho já engarrafado. O dióxido de carbono resultante do processo fazia os vidros explodirem, levando as adegas ao caos – o problema surgiu no século 17, quando as garrafas de vidro passaram a ser usadas no lugar dos barris de madeira.

Quando as garrafas não explodiam, essa segunda fermentação criava as bolhas que eram liberadas inofensivamente na abertura do recipiente. Aos poucos, os produtores decidiram apostar na bebida e vendê-la assim mesmo, como um vinho diferente, que causava um impacto ao abrir.

Diz uma lenda que o  champanhe foi descoberto noséculo 18 por Dom Pérignon, monge responsável pela produção de vinho, o que se sabe de fato é que Pérignon conseguiu controlar a fermentação, adicionando no vinho as leveduras necessárias para que as bolhas surgissem. Além disso, reforçou as garrafas para evitar que elas se quebrassem.

Em 1813, a empresária francesa Madame Clicquot-Ponsardin desenvolveu uma técnica, chamada remuage, para remover a levedura do líquido turvo.

Na forma como o conhecemos, o champanhe não existe há muito mais de 150 anos.

Para serem chamados de Champagne, os espumantes precisam, obrigatoriamente serem produzidos a partir de uvas cultivadas, colhidas e transformadas em vinho na região delimitada de Champagne, na França. As uvas predominantes: Chardonnay, Pinot Noir, Pinot Meunier.

Champagne é uma região francesa localizada cerca de 150 quilómetros a leste de Paris. Reims é conhecida como a capital cultural da região, com sua catedral gótica e museus cheios de história e arte. Epernay é a capital do champagne, graças aos 100 quilómetros de caves subterrâneas – túneis escavados no subsolo da cidade, usados para maturação da bebida.

Maisons tradicionais em Reims: Pommery, Mumm (a da Fórmula 1), Taittinger, Veuve Cliquot, Ruinart.

Maisons tradicionais em Epernay, e que podem ser visitadas:Moët & Chandon , Perrier-Jouët, Boizel, de Venoge, Vranken, Pol Roger, Mercier, G.H. Martel.

AO VISITAR CHAMPAGNE: recomenda-se a visita à região do meio de maio até setembro, existem 6 rotas turísticas possíveis para visitar a regiao:

  • Rota de Champagne #1: Reims a Epernay (Montanhas de Reims)
  • Rota de Champagne #2: Reims ao Maciço de Saint-Thierry
  • Rota de Champagne #3: Epernay ao Vale do Rio Marne
  • Rota de Champagne #4: Côte des Bar
  • Rota de Champagne #5: Côte de Blancs
  • Rota de Champagne #6: Colinas de Viltry
Deixe o seu comentário